quarta-feira, 13 de maio de 2009


Elegância
Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara : a elegância do comportamento.É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.É uma elegância desobrigada.É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam. Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas. Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros. É possível detectá-la em pessoas pontuais.Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.Oferecer flores é sempre elegante. É elegante não ficar espaçoso demais.É elegante você fazer algo por alguém, e este alguém jamais saber o que você teve que se arrebentar para fazê-lo...É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.É elegante retribuir carinho e solidariedade. É elegante o silencio diante de uma rejeição.... sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.É elegante a gentileza, atitudes gentis falam mais que mil imagens...... abrir a porta para alguém, é muito elegante.... dar o lugar para alguém sentar, é muito elegante.... sorrir sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma.... oferecer ajuda é muito elegante.... olhar nos olhos ao conversar é essencialmente elegante.Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural pela observação, mas tentar imitá-la é improdutivo. A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social : é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que “com amigo não tem que ter estas frescuras”.Se os amigos não merecem certa cordialidade, os inimigos é que não irão desfrutá-la.Educação enferruja por falta de uso.E detalhe : educação não é frescura.
Toulouse Lautrec

segunda-feira, 4 de maio de 2009

=D

"Talvez eu venha a envelhecer rápido demais.
Mas lutarei para que cada dia tenha valido a pena.
Talvez eu sofra inúmeras desilusões
no decorrer de minha vida.
Mas farei que elas percam a importância
diante dos gestos de amor que encontrei.
Talvez eu não tenha forças
para realizar todos os meus ideais.
Mas jamais irei me considerar um derrotado.
Talvez em algum instante
eu sofra uma terrível queda.
Mas não ficarei por muito tempo
olhando para o chão.
Talvez um dia o sol deixe de brilhar.
Mas então irei me banhar na chuva.
Talvez um dia eu sofra alguma injustiça.
Mas jamais irei assumir o papel de vítima.
Talvez eu tenha que enfrentar alguns inimigos.
Mas terei humildade para aceitar as mãos
que se estenderão em minha direção.
Talvez numa dessas noites frias,
eu derrame muitas lágrimas.
Mas não terei vergonha por esse gesto.
Talvez eu seja enganado inúmeras vezes.
Mas não deixarei de acreditar que em algum lugar
alguém merece a minha confiança.
Talvez com o tempo eu perceba
que cometi grandes erros.
Mas não desistirei de continuar
trilhando meu caminho.
Talvez com o decorrer dos anos
eu perca grandes amizades.
Mas irei aprender que aqueles que realmente são
meus verdadeiros amigos nunca estarão perdidos.
Talvez algumas pessoas queiram o meu mal.
Mas irei continuar plantando a semente da
fraternidade por onde passar.
Talvez eu fique triste ao concluir
que não consigo seguir o ritmo da música.
Mas então, farei que a música
siga o compasso dos meus passos.
Talvez eu nunca consiga enxergar um arco-íris.
Mas aprenderei a desenhar um,
nem que seja dentro do meu coração.
Talvez hoje eu me sinta fraco.
Mas amanhã irei recomeçar,
nem que seja de uma maneira diferente.
Talvez eu não aprenda todas as lições necessárias.
Mas terei a consciência que os verdadeiros
ensinamentos já estão gravados em minha alma.
Talvez eu me deprima por não ser capaz
de saber a letra daquela música.
Mas ficarei feliz com as outras
capacidades que possuo.
Talvez eu não tenha motivos
para grandes comemorações.
Mas não deixarei de me alegrar
com as pequenas conquistas.
Talvez a vontade de abandonar tudo
torne-se a minha companheira.
Mas ao invés de fugir,
irei correr atrás do que almejo.
Talvez eu não seja exatamente
quem gostaria de ser.
Mas passarei a admirar quem sou.
Porque no final saberei que,
mesmo com incontáveis dúvidas,
eu sou capaz de construir uma vida melhor.
E se ainda não me convenci disso,
é porque como diz aquele ditado:
“ainda não chegou o fim”
Porque no final não haverá nenhum “talvez”
e sim a certeza de que a minha vida valeu a pena
e eu fiz o melhor que podia."



Autor: Aristóteles Onassis


* Saudade de postar os textos q me identifico*

Bjo tchucas e tchucos

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Caracaaaaaaa
Tchucos e Tchucas olha q ideiaaa
de outro mundo!!
Recebi um email da Prof Graça Taguti e gostei tanto q postei aqui.
O artista chama-se Jean-Luc Cornec e as ovelhas encontram-se no Museu de Comunicações em Frankfurt. Cada uma delas é feita de telefones e muitos fios. Repare nas patas!

Muito bom não e?

Enfim... acabou as provitas =D
Boa sexta para todos.
Tchucos e Tchucas.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Bom dia.


"Ninguém pode calar dentro em mim

Essa chama que não vai passar

É mais forte que eu

E não quero dela me afastar

Eu não posso explicar quando foi

E como ela veio

E só digo o que penso

Só faço o que gosto

E aquilo que creio

Se alguém não quiser entender

E falar, pois que fale

Eu não vou me importar com a maldade de quem nada sabe

E se alguém interessa saber

Sou bem feliz assim

Muito mais do que quem já falou ou vai falar de mim"


Maysa.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Barbie [2]











Por conta do seu aniversário um monte de coisas especiais baseadas nas suas versões têm sido criadas. Desta vez foi a toda poderosa loja de maquiagem Sephora que prestou a sua homenagem e fez um série limitada de kits inspirados na make de algumas delas.
Fofos, lindos??
Bjo tchucas e tchucos.



Barbie ...


Pois é a Barbie cmpletou meio século de existência, sem rugas. Mantém a pele esticada, nariz afilado e arrebitado, cabelos lisos, continua magérrima e cheia de curvas.
Nesses cinquenta anos, sem descer do salto, ocupou seu espaço no mercado de trabalho. Virou professora, veterinária, cirurgiã, pediatra, astronauta. Maquiadíssima até sob um capacete espacial, acompanhou muitas conquistas feministas. Inclusive se candidatou à presidência do EUA em 1992.
Aii Barbie marcou minha enfancia,não só a minha mas a de muitass tchucas espalhadas por ae.

terça-feira, 7 de abril de 2009

Trip Hop

Bom, trip hop uma nova paixão minha.
Musicas deliciosas!
Descobrindo diversas bandas.

Definição basica do estilo trip hop:

É uma música lenta, influenciada pelo Hip Hop no uso do scratch e das vozes, pela house, no uso dos boucles de frases musicais.
Entre os estilos que mais influenciaram o Trip Hop, estão: ambient, jazz, electropop, acid jazz, progressive rock, soul, funk, underground, reggae, dub e o uptempo (como o trance e drum n' bass)

Bandas que ADORO: 8mm, Sia, Portishead, Lobage, Lamb, Hooverphonic, Morcheeba e Zero 7.


video